Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados

 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados 
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados
 


 


 
 


 


 

Meus
Convidados

 


 


 

Meus Convidados
Home :: Meus Textos :: Cap Shock :: Downloads
     
     
Poeta: Laura Limeira
     
Texto: ODE À POESIA
     

Sem que tu saibas, desnudo-te em rimas e faço versos
Deixando que fluam meus sentimentos sobre o papel
Confesso então, segredos íntimos de sedução
Com pensamento liberto, voando alto e solto ao léu...

Sem me importar se é ou não, a tua vontade
Te exponho inteira e nua, em poucos dias
Para concorrência em concurso internacional
Onde serás julgada entre as melhores das poesias...

Torno-te ampla à revelia dos meus sentidos
E rápido envio-te em mensagem especial
À mercê dos jurados, de imediato, logo descobres
Que por vaidade, só te causei um enorme mal...

Consciência tomada, fico a imaginar tua humilhação
De mão em mão passando, e por todos sendo julgada
Declamada por falas mansas, porém insanas
De quem sabe de ti tão pouco, ou não conhece nada...

És para mim mais que poesia singular
Perfeita intuição na conjugação do verbo amar
Sinopse singela das lembranças dos meus dias
Minha sintonia, entre o silêncio e o pensar...

Por isso, julguei fosses adequada para tal fim
Onde saberias ante os presentes, e sem embaraço
Disfarçar minh'alma triste, sonhadora, e contumaz 
Envolvendo a todos, afetuosa qual singelo laço...

Perdoa-me poesia, por exigir tanto assim de ti
Abandonando-te às gentes por mera competição
És a intuição, sintonia e glória, dos meus amores
A lírica, mais-que-perfeita, da minha mais bela criação!

Recife, 20.01.2004 - 04:27H
LauraLimeira@aol.com

Assinar Livro de Visitas - Novo Ver Livro de Visitas - Antigo
 


 


 

Visitante Nº
Contador de visitas
compteur de visite
Contador de visitas