Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM
Grupo Amigos Verso & Prosa

É NÓISH NA FITA ! POLÍTICA
Conheça também o nosso Blog "É NÓISH NA FITA !"


A TURMA DO LULA ! NINGUÉM MERECE ! CLIQUE E ASSISTA !

Enviada por: Geraldo Almendra

 

A CONSTRUÇÃO DE UMA DITADURA
A "REPÚBLICA" DO "BOLSALÃO"
Geraldo Almendra

 

 

“O país caiu no conto do vigário de Caetés que preparou seus seguidores durante mais de vinte anos para dar o golpe nas eleições de 2002 e implantar no Brasil o Nacional Fascismo Populista”.
 

 

Os políticos da oposição ao governo precisam acordar de sua letargia em relação ao risco que o Brasil está correndo com uma possível vitória do movimento dos camaleões do PT no outubro negro.

 

Os vermelhos, depois das tantas evidências do seu estelionato eleitoral, resolveram, por tudo o que está acontecendo na nossa podre República no atual desgoverno, implantar um regime fascista populista assistencialista no país, com a conivência ou omissão da maior parte das elites dirigentes que acreditam na eterna fidelidade dos traidores da pátria, fundadores do Sindicato da Prostituição da Política que se instalou no poder público com seus gângsteres nascidos dos ovos da serpente chocados no covil da corrupção, da imoralidade e da falta de ética, e que estão tomando conta das relações público-privadas no país com a devida proteção dos podres poderes da República.

 

Não estamos em uma ditadura promovida por uma intervenção militar com sangue derramado nas ruas de uma guerra política, mas sob o quase domínio de um clone do chavismo que está conseguindo cooptar a sociedade civil organizada e a sociedade civil ignorante, com suas instituições capitulando, uma após outra, a um hediondo processo político prostituído, comandado pelo corporativismo do poder público, com a “força” do dinheiro não contabilizado produzido pela corrupção, com a “distribuição seletiva” de verbas públicas, e através da promessa espúria de preservação dos contratos de exploração do povo pelas elites empresariais e pelos donos da riqueza nacional acumulada nas contas de poucos durante décadas.

 

O país caiu no conto do vigário barbudo de Caetés que preparou seus seguidores durante mais de vinte anos para dar o “golpe” nas eleições de 2002 e implantar no Brasil o Nacional Fascismo Populista; os ovos da serpente de que tanto falávamos durante os últimos três anos foram chocados e seus milhares de crias espalhados dentro das Instituições Públicas.

 

As pessoas deveriam assistir com muita atenção ao filme “Os Últimos dias de Hitler” para perceber o que uma mente doentia pelo poder autocrático para governar um país pode fazer com o destino de seu povo. Naqueles últimos dias também se promoviam festas e bacanais dentro do bunker nazista enquanto o povo era assassinado nas ruas pelas tropas invasoras.

 

Atualmente, já estamos visivelmente sendo ameaçados por um Estado Policial subordinado ao Ministério da Justiça, com a conivência dos seus órgãos e dos nossos Tribunais Superiores; a estrutura do Estado aparelhado e capturado pelo PT, coloca na sua alça de mira qualquer cidadão que se atreva a denunciar ou lutar contra a corja meliante da corrupção ou contra a prostituição do corporativismo entre os poderes de nossa podre República.

 

Como já noticiado, o humilde caseiro que denunciou as mentiras do poderoso ministro da fazenda, já virou réu de uma investigação por lavagem de dinheiro, talvez, como bem disse seu advogado, pelo dinheiro lavado no tanque de sua humilde mãe. Enquanto isso os amigos do presidente da República que pagam as suas contas, não podem ter seu sigilo bancário quebrado por ordem do STF que também continua proibindo o caseiro de prestar depoimento na CPI. Quem deve, está tremendo de medo ...

 

A relativização da Justiça em curso no país agride a consciência nacional, pois está sendo usada como um torpe instrumento para acobertar os acusados de corrupção protegidos pelo sujo corporativismo promovido pelos meliantes fascistas, e para ser um instrumento de vingança contra os adversários políticos do Apedeuta.

 

Não podemos colocar toda a responsabilidade da destruição do nosso Estado de Direito Democrático apenas no “Príncipe da Prostituição da Política”, mas em todos os governos que sucederam o regime militar no país.

 

A desconstrução de nossas Forças Armadas, a desconstrução da consciência crítica do povo por um processo educacional falido, a desconstrução da moral e da ética pública pela prostituição da política, e a formação das milícias oficiais para defender os “invasores” das Instituições Públicas capturadas pelo corporativismo corrupto, se consolidaram no desgoverno Lulla, mas começaram sua articulação final nos governos FHC que deu a partida para a corrida da degradação final da política, durante o seu segundo mandato.

 

No desgoverno Lulla, herdeiro das “heranças malditas”, a sociedade assiste imobilizada pelo medo, pela covardia e pela estúpida, irresponsável e inconseqüente conivência da maior parte dos segmentos de seus setores mais esclarecidos - especialmente a academia, o jornalismo pelego da maior rede de televisão do país, e o meio artístico -, a repetição de uma inexplicável impunidade de meliantes que são protegidos por uma arquitetura jurídica-criminalista que coloca todos os nossos Códigos Legais e nossa Constituição na lata do lixo da conveniência da política degenerada, promovendo com a cumplicidade da “justiça política”, o relativismo definitivo da ética e da moral no poder público, para atender, sempre que necessário, o interesse de traidores do país, que se apropriaram do Estado e administram a máfia das relações público-privadas.

 

O desdém com a opinião pública, que é praticado ostensivamente por parlamentares que compactuam com a transformação do Poder Legislativo em capacho do Executivo, que já transformou em seu cúmplice o Poder Judiciário, chega ao ápice do escárnio e do deboche com a sociedade; uma deputada do PT, símbolo maior de um parlamento prostituído,  ensaiou no plenário, ao vivo e a cores, alguns passos rebolativos de samba sob os sorrisos de muitos dos seus pares e com a paralisia ética do Presidente da Câmara, um degradante ato de onirismo corrupto que poderia perfeitamente ser chamado de “o samba da prostituição da política”, ao perceber que seu colega mensaleiro tinha sido absolvido pela maioria dos parlamentares presentes. Essa senhora realmente deve achar que os seus eleitores são uma cambada de jericos e que a sociedade não merece o menor respeito dos parlamentares que custam para os contribuintes mais de cem mil reais por mês entre salários, benefícios , mordomias, e “extras”, sem contar com os mensalões.

 

Enquanto assistimos inertes a todas essas humilhações, operadas pelos nossos representantes no Poder Legislativo contra a sociedade, na França jovens saem às ruas lutando contra as forças de repressão do governo para preservar seus direitos, e já conseguiram que aceitassem seu questionamento sobre a lei que causou sua revolta e indignação. 

 

E no nosso país? Uma grande tristeza! Assistimos o desfilar imponente dos meliantes que promovem ou gerenciam o roubo descarado do país assim como às suas danças, como se fossem hienas em volta da carniça da prostituição da política, sem sequer incomodá-los com simples perguntas: – Porque você mergulhou os mastros de suas bandeiras da ética e da moral no mar de lama da corrupção? – Porque você nos traiu? Depois da segunda pergunta, o desonrado da política, provavelmente, após dar uma banana para seu questionador, ou mandar seu segurança interromper a conversa, vai virar as costas e seguir seu rumo para continuar promovendo a devassidão política do país sem ser incomodado. Será que o Pelé tinha razão? Fazemos por merecer a desgraça do desgoverno que temos?

 

Nosso país está se transformando na “República” do “Bolsalão”, que poderá garantir ao “Príncipe da Prostituição da Política” a força eleitoral de mais de 30 milhões de pobres almas que estão aceitando vender seus votos por uma “bolsa-manutenção-da-pobreza”, mesmo que continuem sem perspectivas de um emprego, de um salário decente e de uma vida digna e justa. O resto dos votos necessários para sua reeleição ficará por conta dos eleitores cativos ortodoxos de uma esquerda falida, do MST, dos milhares de militantes patrulheiros do Estado, dos beneficiários da máfia das relações público-privadas e por conta dos amores voláteis das elites dirigentes que bancam a continuidade histórica do lento genocídio dos pobres e dos menos favorecidos, que elegem quem pagar mais suas aplicações financeiras em títulos do governo, e que se “exploda” o país.

 

Estamos testemunhando o que pode fazer com uma sociedade, o “veneno ideológico-monetário” de uma apedeuta serpente da política.

 

Geraldo Almendra

24/março/2006

 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Free Guestbook from Bravenet.com
Livro de Visitas
Antigo