Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM.BR
Grupo Amigos Verso & Prosa


É NÓISH NA FITA !
POLÍTICA...
Conheça também o nosso Blog "É NÓISH NA FITA !"

 

Enviada por: Graça
.

DOSSIÊ DA CORRUPÇÃO
ALENCAR - COTEMINAS
Ao final outra denúncia ! Contra a COTENOR !
Outra empresa do Alencar !
Carta de Maria Benvinda da Cruz !

 


    O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, disse que a Coteminas, empresa que fundou em 1975, e da qual é controlador, "não tem um alfinete por fora, não tem Caixa 2, não tem venda sem nota, não tem compra sem nota". 

    E quem vai acreditar nisso? Todo o mundo sabe que o mercado de confecções trabalha com meia-nota. Existe pelo menos 500 mil testemunhas para comprovar isso. A Policia Federal pode facilmente obter as provas, se for autorizada pela justiça a fazer uma devassa na Coteminas. 

    Mtnos Calil

        
          1. MINISTRO DO TSE AVISA: COTEMINAS VAI ACABAR NAS BARRAS DO TRIBUNAL
          6/12/05

          O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Velloso, preferiu, ontem, não emitir uma opinião sobre o caso do pagamento do PT para a Coteminas pelo Caixa 2, mas por uma razão simples. É que ele está convencido de que o tema, será assunto para a Justiça Eleitoral julgar, "mais dia, menos dia, por ser algo concreto e comprovado". http://www.videversus.com.br/  6/12/05
        



    2. Será que o filho de Alencar não avisou o pai sobre o caixa 2?


    6/12/05 - Logo depois que estourou o escândalo do caixa 2 do PT, o filho do vice-presidente da República e presidente da Coteminas, Josué Christiano Gomes da Silva, comemorou uma decisão. A empresa havia cobrado uma dívida de R$ 12 milhões do PT e o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares, disse que poderia fazer o pagamento, mas sem passar recibo, já que usaria os tais "recursos não contabilizados". Josué, apesar de precisar do dinheiro, recusou a oferta e disse a Delúbio que a Coteminas só negociava "por dentro". Vejamos, então. A dívida do PT com a fábrica de tecidos se refere ao fornecimento de camisetas para a campanha de 2004. Delúbio quis quitar os débitos com caixa 2. Logo, desde 2004, o vice-presidente José Alencar sabe que o partido do presidente da República se vale de métodos ilegais para custear suas campanhas. Ou será que Alencar não sabia de nada porque seu próprio filho não o avisou? Se sabia, o que é mais lógico, por que Alencar não questionou Lula sobre a prática? Se questionou, Lula sabe de tudo faz muito tempo. - Tina Evaristo - http://www.primeiraleitura.com.br/auto/index.php

    3. Alencar culpa PT por depósito irregular  ( Quem mente? Alencar ou PT?)
    O vice-presidente da República, José Alencar (PRB-MG), disse que o PT é que tem de explicar por que não registrou o pagamento de R$ 1 milhão à sua empresa, a Coteminas.

    A suspeita da CPI dos Correios é que os petistas tenham usado dinheiro de caixa dois, vindo do esquema montado por seu ex-tesoureiro Delúbio Soares e pelo empresário Marcos Valério de Souza. Anteontem, a "Folha" revelou que os R$ 1 milhão foi entregue em dinheiro à Coteminas em maio.

    "[A Coteminas] não tem caixa dois, venda sem nota nem compra sem nota nem nada disso", disse Alencar. O vice afirmou que o presidente do PT, Ricardo Berzoini, lhe telefonou para informar "com tristeza" que o partido não havia registrado a operação.

    A Polícia Federal vai intimar o filho de Alencar, Josué Gomes da Silva, presidente da Coteminas, a prestar depoimento. A intenção é que o empresário identifique por meio de fotos a "senhora" que teria levado o dinheiro à empresa. Há suspeita de que seja Solange Oliveira, que até julho esteve subordinada a Delúbio Soares. O PT nega. http://www.radiobras.gov.br/sinopses.htm

          4. POLÍCIA FEDERAL QUER INVESTIGAR CONTABILIDADE DA EMPRESA DO VICE-PRESIDENTE JOSÉ ALENCAR - http://www.videversus.com.br/


          A Polícia Federal vai pedir ao Supremo Tribunal Federal uma autorização para investigar a contabilidade da empresa Coteminas, que pertence ao vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar. A empresa recebeu R$ 1 milhão do PT como pagamento de parte de uma dívida de campanha do partido. O dinheiro, entregue em espécie (cédulas), não foi registrado na contabilidade do PT, mas a Coteminas afirma ter registrado a entrada dos recursos em seus livros contábeis. Ou seja, o PT não vacilou em pagar contas de campanha pelo Caixa 2, nem mesmo para o vice-presidente da República. Contando.... ninguém acreditaria. Quando depositou a importância recebida do PT em sua conta no Bradesco, a Coteminas indicou o partido como fonte dos recursos.
        
           
          5. BERZOINI PEDIU DESCULPAS A JOSÉ ALENCAR  http://www.videversus.com.br/


          O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, revelou, ontem, que o presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini, fez um telefonema também ontem, pedindo desculpas pelo fato de o PT ter pago parte de sua dívida com a Coteminas com dinheiro do Caixa 2 montado por Delúbio Soares. José Alencar disse que o PT deve mais de R$ 12 milhões por camisetas compradas para a campanha presidencial de 2002: "O PT é apenas um cliente como outro qualquer. Recebemos o dinheiro por camisetas entregues ao partido e contabilizamos o dinheiro como uma empresa séria que somos. Quem não contabilizou foi o PT". Na coletiva que concedeu ontem, em Curitiba, o vice-presidente José Alencar disse que o presidente do PT, Ricardo Berzoini, lhe telefonou para falar sobre o pagamento do partido à empresa e afirmou que, na nota que o partido divulgaria para comentar o caso, admitiria o uso de Caixa 2 para cumprir o compromisso. Conforme José Alencar, Berzoni lhe disse: "Alencar, estou triste com isso".


        
          6. ENTÃO, O PT RECONHECE QUE O DINHEIRO PARA A COTEMINAS SAIU DO CAIXA 2.
          http://www.videversus.com.br/

          O PT passou, ontem, por mais uma situação dessas que não têm explicação. Inicialmente, o secretário nacional de Finanças, Paulo Ferreira (o substituto de Delúbio Soares), admitiu que o dinheiro usado para pagar parte de uma dívida que o partido tem com a Coteminas saiu do Caixa 2: "Não é nada de novo. É Caixa 2. Tem a ver com as práticas informais da gestão anterior". Ferreira atribuiu a responsabilidade pelo fato ao ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, que enviou uma emissária, uma funcionária do partido, para levar 1 milhão de reais em mãos, literalmente, para a Coteminas. É claro, Paulo Ferreira se recusou a dar o nome da funcionária do PT que serviu de mala-preta. Mas, tudo indica que ela foi Solange Oliveira, ex-secretário de Delúbio Soares.

           7. DEPOIS O PT SE DEU CONTA DO TAMANHO DA BOBAGEM, E SOLTOU NOTA OFICIAL PARA SE DESMENTIR  http://www.videversus.com.br/ No início da noite de ontem, depois de muita confabulação, a direção do PT divulgou uma nota em que reconhece uma dívida com a Coteminas, mas nega que tenha feito pagamentos para cumprir o compromisso assumido com a empresa do vice-presidente José Alencar. Ou seja, diz que não pagou até hoje nem um tostão da dívida. Apesar disso, o texto da nota informa que o partido deve à companhia R$ 11 milhões, e não R$ 12 milhões, como foi divulgado pela própria Coteminas, referente "à compra de camisetas para a campanha eleitoral de 2004. Diz a nota do PT: "Não há registro na contabilidade do partido nem de um pagamento de R$ 1 milhão em maio deste ano, nem de qualquer outro para abater a dívida". Ricardo Berzoini, presidente do PT, e Paulo Ferreira, atual tesoureiro, que assinam o documento, também declaram improcedentes "as informações de que a funcionária do PT Solange Pereira Oliveira teve participação no suposto pagamento" à Coteminas e dizem que "ela não tem conhecimento de referida operação e tampouco conhece qualquer representante da empresa". Esse partido não se entende. Lula tinha razão, quando você conta uma mentira, então não tem mais como parar
              

                8. JOSÉ ALENCAR DIZ QUE A COTEMINAS TEM TUDO REGISTRADO http://www.videversus.com.br/

                O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, disse que a Coteminas, empresa que fundou em 1975, e da qual é controlador, "não tem um alfinete por fora, não tem Caixa 2, não tem venda sem nota, não tem compra sem nota". É por essa razão que o pagamento feito pelo PT foi registrado: "Porque a empresa que tem coisa por fora, se o freguês pagou em dinheiro, aquele dinheiro não precisa ir para o banco, pode ficar no bolso do dono, sonegar imposto. Mas nós não temos isso". José Alencar, que deu uma entrevista coletiva em Curitiba, ontem, estava muito chateado: "Quando se vê a manchete de que o PT fez depósito para empresa do vice-presidente, dá impressão que é mensalão meu. O Zé Alencar também está nessa. Dá essa idéia. Mas é a vida. O homem público tem de estar preparado para isso. Estamos exercendo um cargo público. Nossa vida tem que ser transparente, e não podemos nunca incriminar um jornal por dar uma notícia que pode nos atingir. Temos obrigação de esclarecer".

                9. Repressão na Coteminas

                A Coteminas de João Pessoa, empresa do vice-presidente da República "Jose de Alencar" tem uma prática de reprimir os trabalhadores(as), ultimamente a empresa vem pressionando os sócios do Sindicato a desfiliarem-se. Isto é uma prática antidemocrática e que fere o Art. 8º da CF. É inadmissível que em pleno século XXI uma empresa do porte da "Coteminas" tenha uma prática tão arcaica. Gilberto Paulino - Coordenador Geral do SINDTÊXTIL JP.
http://www.observatoriosocial.org.br/conex/modules.php?name=News&file=article&sid=637


                            10.   Denúncia contra outra empresa de Alencar - COTENOR

                            Cotenor http://mepr.locaweb.com.br/nacional/denuncia_maria_benv.htm


                          
                            Montes Claros, 23 de Maio de 2005
                          
                            Diretor da Fábrica do Vice-presidente da República, José Alencar, em Montes Claros, ao arrepio da lei, ameaça, achaca, destrói e tenta manter em cárcere privado família camponesa que lhe impede grilar terras públicas!
                          
                                
                                É mais fácil passar um camelo pelo buraco de uma agulha do que entrar um rico no reino dos céus.

                                José Alencar: Vice Presidente, dono da Cotenor e Coteminas e de milhares de hectares no Norte de Minas
                                
                           Há mais ou menos 27 anos Dona Maria Benvinda, junto com seu marido, vive e trabalha em terras do CDI de Montes Claros. Lá ela criou oito filhos. Junto com dezenas de outras famílias, Dona Maria Benvinda e seu marido tiveram a permissão para viver e produzir na área, concedida pelo então Prefeito de Montes Claros Tadeu Leite. Ela se lembra bem das palavras do Prefeito, que afirmou à época que as famílias poderiam viver e plantar na área até o dia em que uma empresa solicitasse, e o município autorizasse, tal empresa se instalar no distrito industrial na área onde as famílias estivessem, sendo que estas seriam indenizadas, se isso ocorresse, mas que teriam de se retirar.

                            Até hoje isso não ocorreu!

                            Entretanto, de uns 3 anos para cá, o terror se espalhou em volta de Dona Maria Benvinda. Utilizando-se de seguranças da Cotenor - fábrica de tecidos de José Alencar - o diretor da empresa, Valter Henrique Costa, para criar gado na área pública, em seu próprio proveito, desencadeou uma verdadeira operação de guerra contra as famílias camponesas conhecidas em Montes Claros como os "chacareiros" do CDI.
                          
                                Famílias são impedidas de ir e vir. Cães pit-bul presos por finas cordas de nylon ameaçam os camponeses nas estradas que eles mesmos construíram. A luz que o próprio governo do qual faz parte José Alencar, diz ser "para todos", não chega por pressão de Valter Henrique Costa. Animais e motores somem e são encontrados no meio do mato.

                                Desesperados, muitos venderam suas posses para Valter Henrique Costa. Outros abandonaram a área. O senhor Antônio Teixeira, de 86 anos, que hoje está inválido e mora de favor no município de Coração de Jesus, à beira da morte, teve seu barraco destruído e sua esposa morreu de desgosto. Outra camponesa, que fez um barraco para servir de companhia para a família de Dona Benvinda, teve sua moradia destruída.

                                É muita canalhice e covardia!
                                 
                                Esta é a limpa e organizada moradia de Dona Maria Benvinda e seu marido
                                
                                
                          
                                
                                Depois da destruição só sobraram os tijolos e o reboco novinho do barraco da vizinha de Dona Benvinda
                                
                                 De seis da manhã às altas horas da noite, os seguranças da Cotenor vigiam Dona Maria Benvinda e seu marido. Que não se entregam! Acreditam, e estão certos, que não devem temer, que estão no seu direito, que não precisam sair de seu pedaço de terra para que um outro, rico, que poderia comprar quantas terras quisesse, se utilize destas pressões e do poder público, para criar gado numa área verde, em que o máximo que a Cotenor poderia, por lei, seria explorar o subsolo para retirar água para as empresas!

                                Quanta podridão acobertada por vereadores que, ao conhecer as denúncias de Dona Maria, lhe viraram as costas, depois que Valter Henrique Costa, o grileiro, lhes ofereceu pelo silêncio empregos para seus cabos eleitorais na Cotenor.

                                Até hoje, sob a proteção do nome da Cotenor, todo tipo de injustiça foi praticada contra os camponeses e trabalhadores da periferia de Montes Claros que moram no entorno do CDI.
                                
                          
                                Chamamos todos a espalharem esta denúncia e a se mobilizarem para acabar com o cativeiro a que pretendem submeter Dona Maria que bravamente, com o apoio de todos os chacareiros, e até de alguns industriais honestos do CDI, defende e não abre mão de seu pedaço de terra. Se mantêm firme à sua palavra dada há 27 anos: não vende a terra onde trabalha.

                                Que as autoridades, que fazem tanta propaganda de que os camponeses são violentos, ladrões e, depois de ganhar um pedaço de terra, a vendem, deveriam ver que este é um exemplo claro de que o que acontece é justamente o contrário, e nas barbas do Vice-presidente da República.

                                Abaixo as cruéis perseguições de Valter Henrique Costa, da Cotenor, contra os chacareiros da CDI!

                                Terra para quem nela vive e trabalha!
                                 
                                A criação de porcos de Dona Benvinda é um dos bens que ela pode perder depois de muita luta.
                                
                                
                          
                            Segue abaixo carta enviada por Dona Benvinda:

                            Montes Claros 09/05/2005

                            Prezado?
                            Senhor!...

                            Bom Dia!

                            Aqui quem lhe escreve é Maria Benvinda da Cruz escrevo-lhe pois estou precisando urgentemente de sua ajuda. Há 27 anos trabalho em uma terra o qual pertence ao CDI uma área verde, nestas terras que trabalhamos não foi invadida foi dada para nós trabalharmos em beneficio de criar nossos filhos. E quando uma firma entrasse nós teria que sair, mais até hoje não foi nem uma firma e nos continuamos a trabalhar. Mais há uns três anos que várias família tiveram que sair obrigada e ameaçados por Valter Henrique Costa, que exigiu com forças de policiamentos ameando de derrubar suas moradias e todos os dias os empregados deles indo na casa de cada um com cachorro feroz e dizendo que o senhor Valter Henrique quer as terras.

                            O senhor Valter Henrique Costa e diretor da Coltenor Industria Têxtil. A qual este terreno em que trabalhamos não pertence a cotenor ele exigir que nós saímos, para ele criar gado plantar capim, fazer postos arteciano e outros demais Olha senhor ..... existe uma parte da área que o prefeito doou para ele fazer subsolo esta parte ninguém mexe com ele, foi declarado pelo prefeito que ele não prejudicasse nem um morador do lado mais ele está sempre tendo problema, e prejudicando.

                            Olha aqui nós moradores desta área, já procuramos nossos direitos na prefeitura, na polícia, na Tv, infelizmente não conseguimos nada. Direitos a qual queremos para trabalhar diguinamente como ser humanos. Aqui nesta roça eu criei os meus 8 filhos. Tirando daqui o pão para o sustento nosso não sé eu como os outros moradores. Mais infelismente não tem justiça para nós ajudar, por isso estou procurando o senhor para que tenha misericórdia da cada um de nós e nós ajude a resolver de uma vez por toda esta situação por favor? Pois não sabemos mais o que fazer.
                            Aqui do lado da minha roça tinha um senhor de idade de 85 anos que havia 18 anos que ele é a esposa dele morava lá a esposa dele veio a falecer e logo depois de duas semanas o Valter Henrique Costa tirou ele a força de lá derrubando a casa dele e colocando ele na rua, ele além de ser de idade anda de moleta e tem duas pernas engesada pois ficou desorientado com tanta covardia que fizeram com ele que não andar pela rua porque não tem para onde ir foi para no hospital. Procuramos a justiça para resolver o problema dele e não conseguimos nada até hoje. Isso vem acontecendo com todos, amanhã e o despejo de uma outra moradora , ele disse para ela que vai passar a máquina em cima da casa dela, com ela ou sem ela lá, isto e uma injustiça.

                            Senhor ....... aqui na roça nos não temos o direito nem mesmo de passar na estrada o qual foi nós que fizemos pois tem uma cancela e ele manda trancar nós lá fecha a cancela e nós não temos o direito de passar com a carroça com água ou mesmo com alimento, para nossos bichos. Olha eu tenho duas éguas e eles vem tirar elas da manga e coloca na avenida eles abre minha cerca ele o Valter Henrique manda fazer muita covardia com todos nós, já tive tanto prejuízo que só Deus sabe o quanto estamos sofrendo.

                            Agora estamos juntando as ameaças dele ele colocou um homem para andar na estrada que passamos com um cahorro pete-bur amarrado com uma corda de malha fina e o cachorro e ensinado para matar. Então conversamos com o homem o qual esta com o cachorro, falamos para ele não andar com ele naquela corda pois podia arrebentar e morder alguém ele nos disse que não esta nem ai ele apenas esta cumprindo ordem do senhor Valter Henrique Costa. E as terras não pertencia a nós e sim a Cotenor, que nos estava lá porque nos tinha invadido e o senhor Valter Henrique havia comprado aquela terras. Olha senhor.... nós procuramos a prefeitura e a prefeitura nos informou que lá não existe nenhum documento provando que ele comprou, foi doado para ele uma parte para sob solo.

                            Eu Maria Benvinda da Cruz, tenho 62 anos e o meu marido se chama Antônio Bento da Cruz, 65 anos, temos muito medo pois todos os dias tem homens rondando nossas cerca a noite temos que ter muito cuidado pois volta e meia some os meus bichos e outros demais, aqui não tem luz pois já conseguimos muitas vezes a luz e ele Valter Henrique barra, aqui usamos lamparina e velas para clariar.

                            Por favor peço que nos ajude pois não tem com quem posso pedir ajuda!

                            Ass: Maria Benvinda
                          
                            Liga dos Camponeses Pobres do Norte de Minas

 
 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Free Guestbook from Bravenet.com
Livro de Visitas
Antigo