Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM.BR
Grupo Amigos Verso & Prosa

NOSSA HOMENAGEM AO GRUPO GUARARAPES !
COORDENADOR GEN TORRES DE MELO
NOSSA HOMENAGEM ÀS FORÇAS ARMADAS DO BRASIL !

É NÓISH NA FITA !

GRUPO GUARARAPES

SOMOS 180 MILHÕES !

 

Nós somos uma população de 180 milhões de habitantes. Será que, neste expressivo número de pessoas, não haverá gente de bem e capacitada para melhor gerir os destinos deste País?

 

Tivemos o Império e temos, agora, a República, que hoje praticamos. No Império, desde o primeiro Pedro, tivemos nomes ilustres que deixaram sua marca, seja no meio civil como no militar, ajudando o Imperador, a exemplo de Bonifácio e Caxias. Na República, já tivemos, embora poucos, outros notáveis, como Getúlio e Castello, citando apenas dois exemplos. O primeiro – o “Pai dos Pobres” – que resultou de uma insatisfação popular, vindo desde os primórdios do regime e que desembocou numa ditadura civil; o segundo – um estadista – como a maior expressão dos governos ditos militares. Por paradoxal que seja, foram estes, os dois regimes fortes, os que somaram mais acertos que desacertos. Tivemos a revolução de 1930, que levou Getúlio ao Poder; a Revolução Constitucionalista de 32; a Intentona Comunista de 35; o golpe de 37, quando se configurou, de vez, a ditadura; a pretensão Integralista de 38; a derrubada da ditadura e a volta ao regime democrático em 45, com Dutra. Volta e suicida-se Getúlio, vem o período progressista de Juscelino, manchado pela corrupção deslavada. Segue-se a renúncia surpreendente de Jânio; e o governo socializado de Jango, que acabou alijado do Poder, ao apelo do próprio povo, para evitar que o País se transformasse numa república socialista comunista. Vivemos os governos ditos militares que, apesar de todas as queixas, trouxeram grandes benefícios ao BRASIL, fazendo-o chegar a ser a 8ª. economia do mundo; onde havia emprego, ordem (quebrada apenas pelas ações terroristas) e, sobretudo, progresso. Finda a “ditadura”, como se passou a depreciar o período, veio a Nova República, com desastre após desastre, com o rápido interregno de Itamar Franco. Collor, um descalabro, praticamente impedido de governar; Sarney, governo tampão, apenas político, do compadrio; Fernando Henrique, a demagogia envolvente, que causou imensos males ao País, principalmente com as corrupções das privatizações e compra de votos para assegurar-lhe a reeleição, não deixando nenhuma realização de vulto. Depois, veio Lula, a frustração que aí está. Mais uma esperança desfeita para a maioria da população, que nele votou, mais por uma bela história de vida, mas que, por ser ele incompetente – por falta de cultura, não de inteligência - deixou-se, deslumbrado, envolver por corruptos, somente interessados no poder, como os antigos derrotados de 64, criando-se um mar de lama, de uma dimensão como nunca houvera antes nesta terra brasileira.

 

Este ano, teremos novas eleições presidenciais e, por enquanto, só cinco considerados candidatos. Dois do PMDB, sem maior repercussão nacional; o eterno candidato Lula – de um PT, hoje, totalmente desmoralizado – no palanque todo dia, a pretexto de comemorar as mais insignificantes obras, que deixou de fazer, e agora mal implementa, a toque de caixa; o Sr José Serra, um autoritário de esquerda, que, jovem baderneiro, presidia a UNE nos idos de 64, se auto-exilou no Chile, e cujo mandato, de prefeito de S. Paulo, jurou cumprir até o fim; e o Sr Geraldo Alckmin, governador do poderoso Estado de S. Paulo, bem sucedido no governo e que, até agora, não registra aspectos morais negativos, senão o de ser do mesmo partido – o PSDB – de FHC e Serra, partido que deixou uma enorme nódoa destoante na Presidência.

 

Nem sempre o passado, mas certamente o presente nos indica que os políticos que têm dirigido este País são, como regra, indignos de representar o povo. Um País tão grande, de tantos recursos naturais, com uma raça cósmica, de todas as origens e muitas virtudes, merece um destino melhor. É de pressupor-se que precisamos, não mais de políticos velhacos, que só fazem politicalha corrupta e corruptora, mas de administradores experimentados e vitoriosos, como os há e muitos, estamos certos, marcando presença nos 180 milhões. Mas que seja gente de bem, honesta, capaz de entender – e assim fazê-lo - que, no serviço público, o interesse maior é o da Pátria, e não o pessoal, de Poder e Fortuna.

 

Vamos procurar – e achar com certeza – entre os muitos que certamente haverá, aqueles dentre os quais surgirá o que deverá gerir os nossos destinos no próximo quadriênio. E vamos revelá-los e levá-los a se decidirem a disputar o Poder maior. E tudo fazer para eleger o melhor dos melhores.  Pelo BRASIL!!!   

 

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES!

PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93,

Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza

Caixa postal 196. CEP 60001-070.  Somos 811 CIVIS 28 OFICIAIS GENERAIS

297 OFICIAIS SUPERIORES E 81 CAP/TEN. TOTAL 1.217                              Fortaleza,  07 Fev 2006.

Batistapinheiro@fortalnet.com.br  

In memoriam 24 militares e 2 civis

www.fortalweb.com.br/grupoguararapes

 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Livro de Visitas
Antigo