Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM
Grupo Amigos Verso & Prosa

É NÓISH NA FITA ! POLÍTICA
Conheça também o nosso Blog "É NÓISH NA FITA !"

Enviada por: É NÓISH NA FITA !

GOVERNO LULA VIROU MAIOR BAGUNÇA !
Kennedy Alencar - 16/12/2005

 

Nota minha: Vejam que ainda sobrevive a possibilidade de acordos que confiram ao atual presidente sua reeleição no Brasil !!!  É mole ?

Na Venezuela, Hugo Chaves vence a eleição sob forte suspeita de fraude !

Enquanto isso, na Bolívia vence a eleição para Presidente o Chefe da Coca !

O líder dos plantadores da FOLHA DE COCA, origem da COCAÍNA, EVO MORALES.

Interessante lembrar que quando Lula assumiu a Presidência da Republica, suspendeu a compra de SEIS AVIÕES para as FFAA que iriam patrulhar as nossas fronteiras justamente para evitar as invasões dos traficantes de cocaína em pequenos aviões que poderiam ser derrubados ao invadirem nosso espaço aéreo, o que por falta dessa fiscalização continua acontecendo diariamente em grandes quantidades ! Ressalte-se matéria jornalística publicada em todas as tvs há menos de quinze dias, mostrando esses pequenos aviões que transportam a COCAÍNA para o Brasil e daqui para o mundo nessa rota, ininterruptamente, incansavelmente ! ...

Quem lidera o TRAFICO DE COCAÍNA no planeta é o pessoal das FARC - Forças Armadas Revolucionarias da Colômbia !  É mole ?

Se Lula não tivesse cancelado a compra dos aviões de caça para as FFAA, nossas fronteiras poderiam estar sendo protegidas, defendidas e preservadas contra esses traficantes que usam o Brasil para a rota do trafico internacional de cocaína, como se fosse o quintal da casa deles !

Existirá em tudo isso algum tipo de coincidência ?

Mistérios !!! ...

SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO !!!

ACORDA BRASIL !!!

Cdor Heraldo Lage
http://www.hlage.com

********************************

O governo Lula tem dado prova de que as coisas podem sempre piorar. Nas últimas semanas, a administração petista virou a casa da Mãe Joana.

 
Num sinal preocupante, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está perdendo respeito de ministros, do seu partido e dos aliados. A oposição nada de braçada.
 
O ministro Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento) diz que o governo não tem "objetivos". Detalhe: ele está há três anos com Lula.

Deve saber do que está falando. O ministro Luiz Marinho (Trabalho) detona de público a política econômica e tem opinião sobre todas as áreas do governo. Amigo do peito de Lula, fala como se mandasse os recados que o presidente da República não pode ficar enviando publicamente.

O comandante do Exército, general Francisco Albuquerque, diz que os soldados não estão conseguindo fazer as três refeições por dia, promessa maior de Lula ao assumir. Bateu duro no governo e no presidente aos quais é subordinado.

Saem pesquisas sobre a sucessão presidencial apontando o tucano José Serra na liderança do primeiro turno. Pela primeira vez, Lula perde a dianteira na fase inicial. No mesmo dia, o presidente diz que é difícil governar. No dia seguinte, discursa de cara abatida. Ou seja: passou recibos que não deveria passar. Sentiu o golpe.
 
O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), alçado ao posto por obra do Palácio do Planalto, não resiste a pressões de líderes e da oposição. Embarca na convocação extraordinária do Congresso, ajudando os parlamentares a receber uns trocados a mais em tempos pós-mensalão.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem dado declarações públicas muito duras em relação ao governo. Forçou Aldo a aderir à convocação extraordinária. Pressiona pela liberação de verbas. Pedido pequeno de Renan é pedido de R$ 20 milhões, R$ 30 milhões. Quer recursos para projetos em suas bases eleitorais.
 
O vice-presidente José Alencar chama de "crime" a política monetária.

O PT resolveu criticar ainda mais a política econômica. Lula simplesmente parece ter perdido o controle do próprio partido. Os aliados tradicionais de Lula, PSB e PC do B, colocam a faca no peito do presidente: ou cai a verticalização ou Lula talvez não poderá contar com o apoio oficial deles em 2006. Registro: será um retrocesso o final da regra que induz os partidos nos Estados a repetir a coligação da eleição presidencial. Os aliados também querem mudar a política econômica para ter "argumentos" para reeleger Lula. Conclusão: hoje não têm tais "argumentos".
 
Lula poderá até se recuperar e obter um segundo mandato em 2006. O quadro político no Brasil muda rapidamente. Mas, nesse ritmo, nessa bagunça em que se transformou seu governo, seu partido e sua base de apoio no Congresso, não parece ser a tendência para o ano que vem. Se não retomar o controle do governo, do partido e dos aliados, Lula chegará a 2006 ainda mais fraco.
 
Vexame Federal

A "absolvição" de Romeu Queiroz pela Câmara na última quarta-feira (14/12) é daquelas decisões sobre as quais fica difícil fazer comentários educados. O deputado federal do PTB mineiro foi um dos sacadores do valerioduto (R$ 350 mil). Por 250 votos a 162, a Câmara rejeitou a sua cassação, como recomendava o Conselho de Ética.

Trata-se de episódio semelhante ao da eleição de Severino Cavalcanti para presidente da Câmara em fevereiro passado, quando todos deram um tiro no pé. Governistas e oposicionistas.

Kennedy Alencar, 38, é colunista da Folha Online e repórter especial da Folha em Brasília. Escreve para Pensata às sextas e para a coluna Brasília Online.
 

 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Free Guestbook from Bravenet.com
Livro de Visitas
Antigo