Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM
Grupo Amigos Verso & Prosa

É NÓISH NA FITA ! POLÍTICA
Conheça também o nosso Blog "É NÓISH NA FITA !"


A TURMA DO LULA ! NINGUÉM MERECE ! CLIQUE E ASSISTA !

Enviada por: Fabio Ribeiro Zerbini

PRECONCEITO NO VOTO E A CORRENTE AZUL
Autoria: Fabio Ribeiro Zerbini 

 

Nota do autor:

Abaixo segue a minha indignação com o sinismo e falta de vergonha na cara do nosso presidente da República.

Aos brasileiros que concordarem comigo, peço a gentileza de repassar esse e-mail antes da votação do segundo turno.

É importante que o Brasil não perca a oportunidade de dar um salto de qualidade em benefício de todos, principalmente daqueles mais humildes, a quem o atual governo ilude com pequenos agrados enquanto acaba com o nosso potencial de crescimento, destruindo as iniciativas que poderiam melhorar emprego, renda e gerar ascensão social verdadeira.

Abraços,

Fabio Ribeiro Zerbini

 Preconceito no voto e a Corrente Azul

A palavra “preconceito” vem sendo utilizada por partidários do presidente Lula para tentar explicar o elevado número de eleitores que no primeiro turno da eleição presidencial resolveram dar uma resposta nas urnas à corrupção sistêmica instalada no país, à arrogância petista e ao clima de já ganhou proclamado pelo próprio presidente. Na minha opinião a palavra correta seria “respeito”. Não voto no Lula, não por preconceito, mas por respeito ao Brasil.

Sou um cidadão que tem muito orgulho de ser brasileiro e que gostaria de ver esse país no primeiro mundo, com melhor distribuição de renda, menor desigualdade social, com oportunidades iguais para os brasileiros, saneamento básico, moradia digna, saúde e educação com qualidade, segurança, emprego e renda à população.

Por isso, gostaria de aproveitar a oportunidade de discussão, no melhor sentido da palavra, iniciada pelos partidários do presidente Lula no contra ataque à corrente da mudança pró Alckmin, mais conhecida por “corrente azul”, para expor algumas idéias.

Acho que a democracia, conquistada a duras penas, com perseguição política, tortura, privação da liberdade intelectual e mortes, pode ser a nossa aliada em um momento de decisão como esse para tentarmos colocar esse país no lugar que merece, o primeiro mundo. É por isso que considero importante a discussão, o debate, o respeito pela opinião alheia e a troca de idéias. Só assim esse país será motivo de orgulho para os nossos filhos e netos.

Respeito a opinião de Lula e de seus companheiros, mas questiono a veracidade de alguns fatos apresentados por eles. Abaixo, além dos questionamentos, reforço a minha posição com outros fatos que considero importantes, por serem fatos relacionados a mudanças políticas de caráter estrutural, com resultados efetivos na implantação da política pública.

Lula tem como desculpa que o valerioduto começou com o senador Eduardo Azeredo em Belo Horizonte. Pois bem, acho que deve ser apurado e se comprovado o envolvimento dele, que seja punido. Porém, o fato é que isso foi parar no terceiro andar do Palácio da Alvorada, bem ao lado de Lula, com o Ministro Chefe da Casa Civil José Dirceu, companheiro de 30 anos do Lula, que renunciou ao cargo por pressão de fatos e não de acusações. E eu disse renunciou, não foi demitido pelo Lula, como ele próprio diz. Lula, nas poucas vezes em que sabe de alguma coisa, diz que pune com rigor. Mas o que vimos foi o contrário: Zé Dirceu, Gushiken, Antonio Palocci (coitado do caseiro Francenildo, esse sim brasileiro honesto!!!!), Genoíno no próprio partido e Ricardo Berzoini, coordenador da sua campanha. Todos se retiraram por não aguentarem a pressão de fatos concretos. Nenhum deles foi demitido.

Lula ataca a segurança pública em São Paulo e a Febem. Pois bem, Lula trata esses dois graves problemas como se fosse um mero espectador, como se não fosse ele o chefe da nação, o presidente da República. Como se não fosse dele o problema. Ele está no cargo há três anos e meio. São Paulo faz parte do Brasil. Verbas do governo federal eram repassadas para a Febem no governo FHC e foram cortadas no governo Lula. O mesmo Lula, repassou no último ano a incrível verba de setecentos mil reais para o exército, que protege nossas fronteiras, ou deveria proteger se tivesse as mínimas condições. Ele não consegue enxergar que o problema da segurança começa na fronteira, por onde entram os contrabandos de armas e de drogas. Enquanto isso gastou sete milhões em propaganda do governo federal. Com isso, São Paulo tem que lutar sozinho, sem nenhuma ajuda do governo federal. As grandes unidades da Febem estão sendo desativadas e pequenas unidades estão sendo feitas com o objetivo de deixar os menores mais perto das suas famílias e evitar grandes concentrações de menores em uma mesma unidade, fato que no passado facilitava muito as rebeliões. Essa iniciativa foi do Alckmin.

Lula ataca as privatizações. O fato é que as privatizações foram feitas às claras, em leilão público, aberto à qualquer cidadão. Não teve dólar na cueca e nem dinheiro em quarto de hotel. Foi um processo transparente e o objetivo foi conseguir eficiência nos serviços e acabar com o cabide de emprego. Nas telecomunicações, por exemplo, um telefone demorava até 2 anos para ser instalado e o custo era exageradamente alto. As pessoas declaravam o telefone até no imposto de renda. Hoje, tem telefone sobrando. As empresas de telefonia evoluíram em tecnologia e eficiência. Sem as estatais o Lula empregou 20.000 companheiros no governo, imagine quantos companheiros seriam agraciados se ele ainda tivesse as estatais sob o seu comando.

Não vou dizer que o PSDB é feito 100% de acertos. Quero dizer que nas administrações do PSDB acerta-se mais, porque existe planejamento e as mudanças são estruturais. Não existe espaço para políticas paliativas. Basta ver os índices de aprovação do governador Aécio Neves em Minas Gerais e do governador Geraldo Alckmin em São Paulo. Seguem abaixo exemplos de algumas realizações e mudanças estruturais. 

Governo FHC: criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, importantíssima para acabar com a corrupção no país e com políticos como o Paulo Maluf, que gastava o dinheiro público sem saber de onde viria a receita correspondente e deixava a dívida para o próximo eleito. Criação do Bolsa Escola e do Auxílio Gás, que o Lula mudou o nome para Bolsa Família e agora diz que é criação dele. A diferença é que o Bolsa Escola exigia a contra partida de que o beneficiado mantivesse a criança na escola, com o objetivo de trazer educação para o povo brasileiro, base de qualquer nação que quer ser primeiro mundo. O programa ainda tinha como objetivo a erradicação do trabalho infantil. O Lula acabou com isso, pois não tem fiscalização da contra partida no programa dele. FHC passou por quatro crises externas, e mesmo assim manteve o país crescendo. Trouxe a atenção de países importantes para o Brasil através da sua capacidade intelectual, mostrando que tinha plano de governo, seriedade, comprometimento e “capacidade” para mudar o país. Sem falar do Plano Real, que criou quando era ministro e que até hoje nos traz estabilidade econômica e controle da inflação. Isso eu chamo de resultado efetivo na implantação de uma política pública correta e planejada. O Lula não faz nem idéia do que seja isso.

Governo Alckmin: primeiro governo a implantar as PPP´s, parceria público privada, que viabiliza a construção de grandes obras, gerando empregos e permitindo ao governo isentar-se em parte do investimento. Redução do ICMS para mais de 100 produtos, onde o resultado foi aumento de arrecadação do governo. Criação do Simples Paulista, com incentivo fiscal ao microempresário. Ampliação do metrô na cidade de São Paulo, construção do Rodoanel com o custo/Km menor que estradas como a Carvalho Pinto, construção da Calha do Tietê. Só o estado de São Paulo tem cacife para fazer grandes obras de infra-estrutura como estas sem utilizar nenhum centavo do governo federal, e ainda ser um dos poucos estados a manter as contas em dia com o governo federal. Renovação dos equipamentos da Polícia, com colete a prova de balas para todos os policiais, viaturas novas, armamentos mais modernos. Podemos ver tudo isso nas ruas e basta comparar os equipamentos da Polícia de São Paulo com os equipamentos da polícia de outros estados. No estado de São Paulo são 130.000 policiais, um contingente maior que a da Aeronáutica. Construção de presídios de segurança máxima, inclusive abrigando o Fernandinho Beira-Mar, pois o governo federal do Lula não tinha presídio para colocá-lo. Criação do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) para chefes de quadrilha (que o PT abrandou através de lei no congresso que exige para o preso, apesar de já estar julgado e condenado, um novo julgamento para ir para o RDD.......um verdadeiro retrocesso liderado pelo PT.....). Com medidas sérias, o estado de São Paulo ficou em 22º colocado em índice de mortes por crime no Brasil. Criação do Bom Prato, onde existe comida de qualidade a um preço de R$ 1,00 o prato. Criação do Pregão Eletrônico que economizou 4,5 bilhões em um período de três anos e meio nas compras feitas pelo governo paulista. Com medidas como esta, conseguiu-se equalizar as contas do estado de São Paulo.

Está tudo indo às mil maravilhas no estado de São Paulo? Não, ainda falta muito para fazer e melhorar. Mas o importante é estar no caminho certo. Não desviar.

Temos que olhar os pobres sim, mas não oferecendo esmola para que eles sejam eternos pobres, dependentes do governo e eternos eleitores dos imorais que dão esmola a eles, como pretende o Lula.

O país precisa de mudanças estruturais. O Brasil precisa urgente de reformas na previdência para diminuir o déficit público. Precisa de uma reforma trabalhista para acabar com a informalidade no país. Precisa da reforma política para trazer os candidatos mais próximos ao eleitor, com fidelidade partidária e voto distrital. Acabar com as emendas individuais dos parlamentares para eliminar o toma lá dá cá no congresso. Precisa da reforma tributária (redução de impostos com aumento na arrecadação, a exemplo de São Paulo no governo Alckmin). Aliado a isso é preciso melhorar a eficiência do gasto público (a exemplo do pregão eletrônico implantado no governo Alckmin), inclusive cortando na própria carne, reduzindo despesas supérfluas do governo, atuando também no excesso do funcionalismo público (que o Lula aumentou em 20%, distribuindo cargos aos correligionários de partido). Com eficiência no gasto é possível reduzir a taxa de juros e ter dinheiro para investimentos na infra-estrutura do país, que precisará sustentar o crescimento provocado pelas reformas. 

Essas são algumas propostas do Geraldo Alckmin. Por que será que em São Paulo a diferença foi tão grande do Alckmin para o Lula? Depois de 12 anos administrando São Paulo, a diferença de votos no primeiro turno entre o Alckmin e o Lula foi de 17,68% (54,34% de Alckmin contra 36,66% de Lula).

Porque o Lula perdeu para o Alckmin em 11 estados brasileiros no primeiro turno? Talvez os eleitores desses estados não estejam tão contentes assim com o governo Lula como os paulistas estão com o Alckmin no governo de São Paulo. A corrente da virada pode vir a consolidar no segundo turno a insatisfação já demonstrada do eleitor com o Lula no primeiro turno. 

Reescrevo a frase publicada no editorial do jornal ‘Estado de São Paulo’ após o resultado da eleição no primeiro turno: “Lula ganhou nas regiões e setores da sociedade sustentados pelo governo, enquanto Alckmin venceu no Brasil que sustenta o governo”. Esta frase mostra claramente a intenção do Lula em se manter no poder deixando pessoas humildes eternamente dependentes do governo, sem uma política estrutural de mudança a médio e longo prazo.

Política não é caridade, é administração séria, como se fosse uma empresa. Só assim é possível trazer benefícios concretos e duradouros para a população mais pobre. Políticas paliativas ou esmolas de governo não levarão esse país a lugar nenhum. É por isso que a maioria esmagadora dos empresários apoiam o Alckmin.

Agora, vamos analisar o candidato Lula: falta de valores morais, falta de ética, falta de caráter, sinismo (só ele não sabia de nada!), péssima formação educacional, péssimo administrador, autoritário, extremamente egocêntrico e com um plano pessoal de poder. Perdeu a maior oportunidade de fazer o país crescer. Impossível fazer as comparações sugeridas pelos partidários do presidente com relação à taxa de crescimento do país, onde querem comparar a situação do país naquela época com a situação atual. O governo FHC passou por quatro crises externas, o país tinha que manter uma política moderada para a sua própria proteção. A comparação correta é do Brasil daquela época com os países emergentes naquela mesma época e não com o Brasil de hoje como sugerem. Só uma comparação: no ano de 2000, no governo FHC o Brasil cresceu 4,4%, enquanto a Argentina regrediu 0,8% (é isso mesmo, o país não cresceu, taxa de -0,8%). Através do governo Lula o Brasil cresceu apenas 3% no ano passado enquanto a Argentina cresceu 8% (fonte: site do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento). O Lula fez o Brasil perder o melhor momento da política econômica mundial, por falta de capacidade e pura incompetência.

E por falar em Lula, por onde anda o Fome Zero? Lembro-me do discurso desse presidente sínico falando em três refeições diárias para todos os brasileiros. O mesmo presidente que gastou 56,7 milhões de dólares em um avião de luxo (o AeroLula) para sustentar o seu egocentrismo. Nem a França, que é primeiro mundo, tem avião próprio para o presidente. O medo venceu a esperança!

Sem falar na fraqueza perante a Bolívia, onde empresas brasileiras foram tomadas pelo exército boliviano e nada foi feito pelo Lula para a solução do caso e a proposição de um acordo justo. Lula foi simplesmente omisso. Foram R$ 1,5 bilhão investidos pela Petrobrás na Bolívia, nosso dinheiro, que está à beira de sair pelo ralo.

Sem falar no descaso com a pecuária, onde verbas foram cortadas para a vacinação do gado contra Febre Aftosa. Pura falta de responsabilidade. Milhões de cabeças de gado foram sacrificadas. Prejuízo brutal aos pecuaristas. Porque será que o Lula perdeu na regiões sul e centro-oeste?

Além disso, Lula quando não estava no governo fez oposição à todas as reformas importantes sugeridas pelo PSDB, inclusive a tributária, muito citada pelos partidários de Lula como sendo uma falha do FHC. As principais reformas foram vetadas pela organização criminosa do PT no congresso nacional, que detinha maioria na Congresso na época. Isso foi admitido pelo deputado João Paulo Cunha, do próprio PT. Agora o Lula prega governo de coalizão. O único objetivo dele é de se perpetuar no poder.

O PT, liderado pelo Lula, só tem plano de poder e não de governo. Não existe planejamento e muito menos a mínima noção de política pública. O governo do PT aceitou a corrupção sistêmica simplesmente para se manter no poder.

A corrente da virada ou “corrente azul” não é preconceito com nenhum candidato, é defender a melhor proposta para o Brasil, através de administração séria, políticas públicas com planejamento, seriedade de governo e mudanças estruturais. 

Por isso tudo, o meu voto é Alckmin.

Pra frente corrente azul!

Fabio Ribeiro Zerbini

fabio@ht-tecnologia.com.br

 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Livro de Visitas
Antigo