Portal Cdor Heraldo Lage
HLAGE.COM.BR
Grupo Amigos Verso & Prosa

É NÓISH NA FITA !
POLÍTICA...
Conheça também o nosso Blog "É NÓISH NA FITA !"

Enviada por: Paulo Castelani

TROPA DE DIRCEU
INCLUI SARNEY E ACM

Sérgio Lima/Folha Imagem

 


Nota minha: Leia "MEUS COMENTÁRIOS" em matéria a parte. Eu mostro suspeitas e alguns motivos para os apoios dessas duas figuras ao Zé
GUERRILHEIRO Dirceu.
Link no menu.
Cdor Heraldo Lage


A MATÉRIA DE SÉRGIO LIMA...

No esforço para tentar salvar o próprio mandato, o deputado José Dirceu aliou-se a dois personagens que, no passado, hostilizava. Os senadores José Sarney (PMDB-AP) e Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) são hoje os mais ativos agentes da operação montada nos subterrâneos do Congresso para ajudar o ex-chefe da Casa Civil.

ACM ainda se preocupa em negar em público o socorro que presta a Dirceu. Sarney, nem isso. Juntos, os dois controlam uma bancada parlamentar estimada em duas dezenas de deputados e senadores. Cabalam votos para evitar a degola de Dirceu.

O terceiro operador clandestino da operação “salva Dirceu” é o ministro Walfrido Mares Guia (Turismo). Curiosamente, Mares Guia é “general” de uma tropa que, pela lógica, deveria estar perseguindo o escalpo de Dirceu. Ele é estrela do PTB, o partido de Roberto Jefferson (RJ), a legenda que denunciou Dirceu ao Conselho de Ética da Câmara.

Dirceu tem passado boa parte de seu tempo no “aparelho”. É como chama, em alusão aos esconderijos da juventude esquerdista, o escritório improvisado num dos quartos do apartamento funcional de deputado. Ali mantém um enorme mapa com os nomes de todos os deputados federais. São 513 ao todo.

Diariamente, faz as contas. Acha que ainda não salvou o mandato. Mas estima já ter virado muitos votos. Há um mês, achava que nem o PT o absolveria. Entre os 82 deputados do seu partido, contabilizava escassos 40 votos a seu favor. Hoje, acha que só dez petistas votarão a favor da sua cassação.

O voto em plenário é secreto. Muitos dos que prometem a Dirceu que irão absolvê-lo podem traí-lo no interior da cabine de votação. Mas o deputado acha que, com mais dois ou três meses, poderia evitar o desastre de uma cassação que o inabilitará para a vida pública por oito anos.

A despeito do quadro ainda adverso, Dirceu é hoje uma alma mais leve. Conta aos amigos que, há dois meses, as pessoas lhe viravam a cara na rua, no avião e nos restaurantes. Há duas semanas, porém, foi assediado num restaurante do Rio. Pediram-lhe um autógrafo. Deu-se no Gero, homônimo da casa de pasto paulistana.

Ainda que venha a ser cassado, Dirceu acha que as barricadas que montou nos fronts político e jurídico deram-lhe um discurso. Imagina que, expurgado da Câmara, já não soará patético quando se apresentar como vítima de uma violência política. “Metade do Supremo Tribunal Federal já disse que houve violações ao meu direito de defesa na Câmara”, dizia o deputado na última quinta-feira.

Enquanto espera pelo julgamento do plenário da Câmara, Dirceu percorre o país. Já participou de atos de desagravo em São Paulo, Santos, Belo Horizonte, Cuiabá e Brasília. Neste último, emocinou-se com a presença do vice-presidente José Alencar (veja foto).

Depois, disse reservadamente que Alencar mostrou-se capaz de uma solidariedade que Lula lhe sonega. Continua se achando abandonado pelo presidente.

 
 

Página Principal

Old
Guest Book

Assine meu novo Livro de Visitas
Free Guestbook from Bravenet.com
Livro de Visitas
Antigo